domingo, 12 de maio de 2019

Mães egressas do sistema prisional superam o passado com trabalho digno

Marinete Silva foi reinserida no mercado de trabalho.
(Foto: Clayton Monteles).
Marinete Silva Rodrigues tem 44 anos. Ela é mãe e, para sustentar os cinco filhos, trabalha na área de serviços gerais. A história de superação desta paraense teve início há um ano e cinco meses. Após três anos presa, ela decidiu mudar de vida; e encontrou na fé, no trabalho e no amor pela família a motivação para escrever uma nova trajetória.

Presa por tráfico de drogas, Marinete entrou no crime por influência do ex-companheiro. Na época, ela já tinha a sua filha mais velha, hoje com 20 anos. O filho mais novo dela tem 8 anos de idade. Arrependida da vida ilícita do passado, Marinete fez o curso de “cuidador de idosos”, e mostra que é possível mudar quando se aproveita as oportunidades.

Hoje, ela trabalha na Academia de Gestão Penitenciária (AGPEN), setor ligado à Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP), situada no bairro Vila Palmeira, em São Luís. “Todos ali me respeitam e me tratam muito bem. Tenho esse trabalho porque as pessoas acreditam em mim e na minha mudança”, conta a egressa do sistema prisional.

A história da Marinete é só uma entre as dezenas de mães egressas do sistema prisional, beneficiadas pelo Governo do Estado com as ações desenvolvidas pela Supervisão de Reintegração Social (SRS), sob a coordenação da Secretaria Adjunta de Atendimento e Humanização Penitenciária (SAAHP) da SEAP. O trabalho é executado através da Central Integrada de Alternativas Penais e Inclusão Social (CIAPIS), que só este ano já atendeu 54 egressas.

“O papel da Supervisão é, através da Central, oferecer, entre outros serviços, assistência psicossocial, pedagógica e jurídica, além de encaminhamentos para rede pública de saúde e educação. Entendemos que o apoio ao egresso do sistema prisional é essencial para a reintegração social e não reincidência criminal”, explica a supervisora da SRS/CIAPIS, Juliene Dutra.

CIAPIS

Pelo menos 1.200 egressos do sistema prisional já passaram pela SRS/CIAPIS. Deste total, 104 são mulheres que já cumpriram pena e ganharam da gestão estadual a oportunidade de uma formação técnica profissional. 90% delas são mães, que receberam ou recebem encaminhamentos para o mercado de trabalho.

A CIAPIS foi inaugurada em dezembro de 2018, ocasião em que o governador Flávio Dino entregou a sede da SEAP. Entre os cursos oferecidos em parceria com a Secretaria de Trabalho e Economia Solidária (Setres), estão: cuidador de idosos, empreendedorismo e inglês básico. Em breve, a gestão prisional oferecerá: manutenção de notebooks e designer de sobrancelhas.

“Sempre falo para minhas filhas tomarem cuidado com as amizades que podem ser prejudiciais. Hoje, eu corro atrás do tempo perdido. Quero concluir o Ensino Médio e me graduar em Serviço Social. Minha fé me norteia o tempo todo. Quero que este princípio me ajude no meu trabalho e na minha vida social”, completa a egressa.

Um comentário:

  1. LORONG KATA atau Lorong Kata adalah salah satu website yang dirancang oleh beberapa aktivis dan mahasiswa untuk menuangkan ide-ide publik dalam bentuk fiksi maupun semi-fiksi. Baik dalam konteks sosial, ekonomi, politik, dan olahraga maupun budaya. Asuransi Kendaraan MSIG

    ResponderExcluir