sexta-feira, 27 de janeiro de 2023

Confira detalhes da prisão de integrante do Comando Vermelho apontado como ‘Frente’ em Coroatá

Lucas Mesquita, o '2M'.
Por Blog do Alpanir Mesquita.

O repórter Antônio Silva, do Programa Coroatá na TV, entrevistou o delegado Rafael Martins e trouxe mais detalhes da prisão do indivíduo Lucas Mesquita Alves Viana, de 26 anos, vulgo '2M', pelos crimes de tráfico de drogas. A informação foi publicada nesta quinta-feira (26) em reportagem do Titular do Blog (saiba mais).

Lucas Mesquita, que tinha dois mandados de prisão preventiva em aberto, é integrante da facção criminosa Comando Vermelho, sendo, inclusive, considerado o 'Frente' do bairro Tresidela e comandava o tráfico em toda região. Ele foi preso com uma pistola calibre .40, munições, drogas e aproximadamente R$ 1.600,00 em espécie.

Confira a reportagem na íntegra:

CPF CANCELADO! Cabo da PM reage a assalto e mata bandido em São Luís

Assaltante morto.
No início da manhã desta sexta-feira (27), um assaltante foi morto durante uma ação criminosa na Rua Pereira Ramos, na Vila Bacanga, área Itaqui-Bacanga, em São Luís. De acordo com informações repassadas ao Centro Integrado de Operações de Segurança (CIOPS), uma dupla criminosa tentou realizar um assalto. A vítima, um cabo da polícia militar, estava saindo de casa quando foi atacado pelos suspeitos.

O policial conseguiu reagir e efetuar quatro disparos de arma de fogo que atingiram Mateus Vinícius Melo Silva, de 25 anos, que chegou a ser socorrido pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), e foi encaminhado ao Hospital Municipal Djalma Marques, o Socorrão I, no Centro, onde não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

O comparsa que pilotava a motocicleta fugiu em direção ignorada. Segundo informações obtidas, Mateus Vinícius era morador da região da Vila Embratel e suspeito de cometer outros delitos de maneira semelhante. Com ele, a polícia apreendeu um revólver calibre 32, munições.

Do Jornal Itaqui Bacanga.

Chacina no DF: Chácara de R$ 2 milhões motivou mortes das 10 pessoas da mesma família

Carro carbonizado encontrado com quatro corpos.
Em coletiva de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira (27), em Brasília, a Polícia Civil do Distrito Federal divulgou o resultado das investigações sobre a morte de 10 pessoas da mesma família (relembre). Segundo os investigadores, os suspeitos fazem parte de uma organização criminosa e planejavam o crime há pelo menos três meses. A chácara usada como cativeiro, foi alugada para este fim em outubro do ano passado.

O delegado Ricardo Viana, titular da 6ª Delegacia de Polícia, no Paranoá, disse que o crime foi motivado por questões financeiras e por uma disputa de terras. Os presos são: Gideon Batista de Menezes, Horácio Carlos Ferreira Barbosa, Fabrício Silva Canhedo, Carlomam dos Santos Nogueira e Carlos Henrique Alves da Silva, conhecido como “Galego”. Um adolescente de 17 anos também foi detido por participação no crime. Ele confessou ter recebido cerca de R$ 2 mil para ajudar o grupo. As investigações apontaram que o menor agiu constrangendo as vítimas, mas fugiu do local porque teria se assustado com as cenas que presenciou.

Os investigados foram indiciados pelos crimes de latrocínio (roubo seguido de morte), corrupção de menores, extorsão mediante sequestro qualificado pelo resultado morte, homicídio qualificado por motivo torpe e ocultação de cadáver. Somadas, as penas podem variar de 190 a 340 anos de prisão.

O delegado Viana explicou que dois dos suspeitos – Horácio e Gideon – moravam na mesma chácara que parte da família assassinada e sabiam que o imóvel era avaliado em R$ 2 milhões. A ideia dos criminosos seria matar a família para ter a posse do imóvel para comercialização. A polícia apura se já havia um comprador em potencial para o imóvel. A chácara pertencia a Marcos Antônio Lopes de Oliveira, encontrado morto e esquartejado no terreno da propriedade que foi usada pelos criminosos como cativeiro para as vítimas. Ainda segundo as investigações, Cláudia Regina Marques de Oliveira – ex-mulher de Marcos Antônio tinha recebido 200 mil reais pela venda de uma casa. Parte do valor teria sigo pago em dinheiro. 

A polícia apurou que todos os mortos foram atraídos para a chácara. E foram obrigados a passar dados pessoais, e informações bancárias para os criminosos, além de fornecer os cartões de crédito e as senhas. Horácio e Gideon se passavam por vítimas, no cativeiro, e ficavam ao lado da família, para não levantar suspeitas.

Para a polícia, este é um dos casos mais emblemáticos apurados pela polícia civil do Distrito Federal em toda a sua história. Segundo Ricardo Viana, “Essas pessoas foram mortas de formas diferentes e de uma crueldade extrema. (…) Tinha aquela esperança de chegar e encontrar essas pessoas com vida. Ali a gente viu a crueldade de que essas pessoas estavam munidas para praticar esses crimes. Foi uma coisa jamais vista no âmbito dessa polícia judiciária”.

Da CNN Brasil.

AGORA PODE! Governo Lula coloca em sigilo dados sobre festa de posse

Posse de Lula em Brasília.
Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, usou quase todo período eleitoral de 2022 para criticar “sigilos” envolvendo a gestão de Jair Messias Bolsonaro, do PL, que colocava alguns gastos do cartão corporativo em modo privado. Lula chegou a dizer, inclusive, que buscaria quebrar os sigilos do agora ex-presidente, pois a população brasileira tinha interesse em saber o que era gasto com despesas da União.

Agora, com o petista no poder, parecem que as ideias não correspondem aos fatos. Segundo informações da revista Veja, a sociedade terá que esperar o fim dos 4 anos de lulopetismo para saber informações sobre a grande festa da posse presidencial. De acordo com o veículo, a lista dos 3.500 convidados do coquetel no Itamaraty foi colocada em sigilo pelo governo federal.

O Ministério de Relações Exteriores, ainda conforme a revista, também se recusou a detalhar as despesas totais com a recepção para chefes de Estado e de governo. Diferentes chefs assinaram 26 opções do menu e quatro de sobremesas, além muitas bebidas.

Da Conexão Política.

Vargem-grandense conquista a maior premiação esportiva do Maranhão

Instrutor Jack.
Por Blog do Alpanir Mesquita.

Foi realizada na noite desta quarta-feira (25) a 18ª edição do Troféu Mirante Esporte. O evento, que premiou os atletas que se destacaram na temporada passada, voltou a acontecer no Teatro Arthur Azevedo, no Centro Histórico de São Luís. Competidores de 29 modalidades foram premiados após indicações das suas respectivas federações. 

Dentre os vencedores da maior premiação esportiva do Maranhão, está o Instrutor Jack, que é natural de Vargem Grande e venceu na modalidade Capoeira. Jack estava acompanhado do secretário municipal de Esportes de Vargem Grande Erick Barros e do secretário adjunto Joscelino Diamantino, a quem agradeceu pelo apoio e incentivo dado ao longo dos anos.

Confira mais detalhes deste momento único:

quinta-feira, 26 de janeiro de 2023

Equipes da PRF salvam duas vidas às margens da BR-316

Auxílio a ciclista na BR-316.
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realiza diariamente em todo o Brasil centenas de auxílios aos usuários dos setenta e dois mil quilômetros de rodovias federais capilarizadas de norte a sul do país. As situações atendidas vão desde um simples defeito mecânico, estouro de pneu, remoção de veículo tombado no barranco, condução de parturiente, de alguém ferido ou o resgate de algum andarilho, pessoa desorientada ou embriagada caída no leito da via ou no acostamento. Foram duas destas situações que ocorreram neste mês de janeiro na BR-316, na região noroeste do estado do Maranhão.

Homem com problemas psicológicos ou mentais

Na primeira assistência, ocorrida na manhã desta quinta-feira (26), no município de Bela Vista do Maranhão, município vizinho a Santa Inês, policiais rodoviários federais avistaram uma pessoa deitada no acostamento da BR-316 em situação de vulnerabilidade e risco de morte.

A equipe parou a viatura e fez o atendimento ao homem caído. Os policiais verificaram que o mesmo apresentava problemas psicológicos. Ele foi socorrido na viatura e, após investigação, foi levado e entregue em segurança para a família, residente em Bela Vista do Maranhão.

Ciclista embriagado

Outra situação aconteceu no início do mês, no dia 06 de janeiro, um ciclista embriagado estava deitado no acostamento, sofrendo risco de perder a vida. O homem foi socorrido pela equipe policial e levado para a casa da família, sendo entregue para mãe dele no bairro Juçaral, município de Santa Inês.

Fonte: PRF.

Urgente! Integrante do Comando Vermelho que liderava tráfico de drogas na Tresidela é preso em Coroatá

Material apreendido.
Por Blog do Alpanir Mesquita.

A polícia civil do Maranhão, por meio da delegacia de Coroatá, deu cumprimento a dois mandados de prisão preventiva decretados em desfavor de Lucas Mesquita Alves Viana, de 27 anos, vulgo '2M', pelos crimes de tráfico de drogas. A operação foi realizada na tarde desta quinta-feira (26), no bairro Tresidela.

De acordo com o delegado Rafael Martins, o indivíduo já vinha sendo procurado há algum tempo e é ligado a facção criminosa Comando Vermelho, sendo, inclusive, considerado o 'Frente' do bairro Tresidela e liderava o tráfico de drogas naquela região.

Na residência em que '2M' foi preso, os policiais encontraram porções de maconha e de crack, uma pistola calibre .40, munições, duas balanças de precisão e grande quantidade de dinheiro em espécie. Desta forma, além dos mandados, ele também foi autuado em flagrante delito pelos crimes de tráfico de drogas e de posse ilegal de arma de fogo. Ele será transferido para o presídio de Coroatá, onde permanecerá à disposição do poder judiciário.

Confira mais detalhes no Instagram do Blog do Alpanir Mesquita:

Briga entre mulheres resulta em morte no interior do Maranhão; veja o vídeo

Mulheres e arma branca envolvidas na ocorrência.
Por Blog do Alpanir Mesquita.

Na noite desta quarta-feira (25), uma mulher identificada como Maria Geovana de Melo Silva, de 19 anos, foi assassinada após briga em um bar localizado na Avenida 1º de Maio, em Codó. O crime foi praticado por Larissa da Cruz Lima Campos, que foi presa em flagrante delito pela polícia militar.

Conforme imagens de videomonitoramento do estabelecimento comercial, as duas aparecem consumindo bebida alcoólica, quando se iniciou a luta corporal. Maria Geovana recebeu golpes de arma branca (punhal) na região do tórax e chegou a ser socorrida por uma equipe do SAMU, mas não resistiu aos ferimentos. A assassina foi conduzida para a delegacia regional de Codó para os procedimentos cabíveis.

Confira mais detalhes na reportagem do Programa Coroatá na TV:

Jovem de 24 anos é assassinado com golpes de faca após cobrar ciúmes de mulher em Coroatá

Vanderlei foi assassinado em Coroatá.
Por Blog do Alpanir Mesquita.

Na manhã desta quinta-feira (26), um jovem identificado como Vanderlei de Sousa Oliveira, de 24 anos, foi encontrado morto por populares na Travessa da Sucam, no bairro Trizidela, em Coroatá. Conforme informações do repórter Alan Amorim, do Programa Canal Aberto, a vítima apresentava quatro perfurações de arma branca (faca).

O repórter também confirmou que Vanderlei seria usuário de drogas e já tinha passagens pela polícia por falsificação de documento. As equipes das polícias civil e militar estiveram no local realizando os primeiros levantamentos para elucidar o caso, sendo, inclusive, já identificado o autor do homicídio, que segue foragido. Quanto a motivação, o delegado Rafael Martins informou que seria ciúmes de uma mulher.

Confira todas informações na reportagem do Programa Canal Aberto:

Entenda o papel de cada preso na chacina que fez 10 vítimas da mesma família no DF

Família vítima da chacina no DF.
Carlos Henrique Alves da Silva, 27 anos, é o quinto preso por participar da maior chacina registrada no Distrito Federal — que terminou com a morte de 10 pessoas da mesma família, cruelmente assassinadas (relembre).

O investigado acabou detido ao tentar fugir de policiais civis pelo telhado, no Condomínio Del Lago, no Itapoã. Conhecido como Galego, o suspeito foi autuado por associação criminosa, extorsão mediante sequestro, ocultação e destruição de cadáver, além de corrupção de menores. Galego tem histórico na polícia por diversos delitos, como porte de arma de fogo, uso de drogas, furto e receptação de veículos. A ficha de Carlos Henrique é semelhante à dos demais presos, que tinham registros por crimes contra o patrimônio.

Na reta final das apurações, a polícia acredita que os cinco presos — Gideon Batista de Menezes, Horácio Carlos Ferreira Barbosa, Fabrício Silva Canhedo, Carlomam Santos Nogueira e Carlos Henrique Alves da Silva — participaram diretamente da barbárie. Além disso, um jovem de 17 anos foi levado para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA). Os depoimentos de Horácio Carlos e Fabrício apontam Gideon Batista de Menezes como mentor do crime. O pescador foi preso na terça-feira (17) com queimaduras profundas nas mãos e no rosto.
Confira o papel dos presos no crime:

Gideon Batista de Menezes, 55 anos: Gideon foi o primeiro a ser detido. Preso em 17 de janeiro no Recanto das Emas, no Distrito Federal, ele teria dito à polícia que trabalhava com Marcos Antônio e era próximo dos integrantes da família do suposto chefe. Ele chegou à delegacia com os braços e as mãos queimados. Ao ser indagado sobre o papel no crime, optou por ficar calado. Contudo, de acordo com Horácio Carlos Ferreira Barbosa, o segundo suspeito preso, Gideon teria participado ativamente das mortes de Renata, Gabriela, Elizamar e dos três filhos dela. Além disso, ele seria o responsável por ter atraído a mãe das crianças à chácara dos sogros, por enforcar os pequenos e por comprar gasolina. Quanto ao envolvimento na morte de Renata e Gabriela, Gideon teria “pego” as duas na chácara onde elas moravam e as levado ao cativeiro. No local, teria exigido que elas passassem informações pessoais, tais como números de documentos, senhas e agências bancárias. Após manter as duas sob cárcere por aproximadamente duas semanas, teria informado que as soltariam, na madrugada de 14 de janeiro, o que não aconteceu. Ainda segundo depoimento de Horácio, Gideon teria dirigido com elas até Unaí e asfixiado as mulheres com cintos de segurança. As marcas encontradas nas mãos do suspeito seriam resultado de uma “falha”. Horácio teria jogado gasolina no carro e ateado fogo, mas Gideon ainda estava posicionando os corpos das vítimas no momento em que o incêndio começou.

Horácio Carlos Ferreira Barbosa, 49 anos: O primeiro a confirmar participação na chacina, Horácio Carlos Ferreira Barbosa, também foi preso em 17 de janeiro. À Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) o homem teria dito que trabalhava com Marcos Antônio e, inclusive, morava no mesmo terreno que a família do suposto chefe residia. Horácio declarou à polícia ter alugado a casa onde as vítimas foram mantidas em cativeiro três meses antes de o crime acontecer. Segundo o assassino confesso, as mortes de Elizamar e dos filhos dela ocorreram a partir de uma ordem de Thiago, que estaria cansado do relacionamento com a esposa. Então, após atrair a mulher e as crianças para a morte e atear fogo nos corpos, ele teria retornado ao cativeiro para matar Renata e Gabriela. Horácio levou as duas para Unaí, em Minas Gerais. O homem disse que Thiago e Marcos eram os mandantes do crime e que eles teriam fugido com Cláudia e Ana Beatriz.

Fabrício Silva Canhedo, 34 anos: Fabrício foi o terceiro suspeito a ser preso pela PCDF, na noite de 17 de janeiro. Segundo a corporação, Fabrício Silva Canhedo teria sido responsável por vigiar as vítimas mantidas no cativeiro. À polícia ele disse que foi convidado por Gideon e Horácio para ajudar no sequestro de Renata e Gabriela, respectivamente sogra e cunhada de Elizamar. O homem relatou que recebeu R$ 2 mil pelo serviço. Segundo Fabrício, ao chegar ao cativeiro, as duas mulheres estavam com os olhos vendados, além dos braços e das pernas amarrados. Ele disse que fazia comida, vigiava o local e levava as vítimas ao banheiro, mas voltava à noite para casa. De acordo Fabrício, Gideon e Horácio Barbosa eram os que dormiam no cativeiro. Os dois falavam com pessoas ao telefone, dizendo que “estava tudo certo”, mas Fabrício disse não saber quem era do outro lado da ligação. Indagado, o suspeito negou que tivesse acesso à arma e disse que Marcos e Thiago não apareciam no cativeiro. Declarou, porém, que outras duas mulheres — Cláudia Regina Marques de Oliveira, 55, e Ana Beatriz Marques de Oliveira, 19, — teriam sido levadas até o local, em 14 de janeiro, de mãos amarradas e olhos vendados. Elas teriam permanecido no cativeiro apenas algumas horas, no período em que Renata e Gabriela foram levadas por Gideon e Horácio para serem executadas. Fabrício disse que vigiou Cláudia e Ana Beatriz nesse intervalo de tempo.

Carlomam dos Santos Nogueira, 26 anos: Durante as apurações, a PCDF localizou impressões digitais de Carlomam no cativeiro e no carro de uma das vítimas. Em 22 de janeiro, a Polícia Civil divulgou a imagem do suspeito e ofereceu 20 mil de recompensa para quem tivesse alguma pista sobre o homem. Três dias depois, porém, Carlomam se entregou. A polícia ainda não esclareceu qual teria sido a participação do suspeito em uma das maiores chacinas do Distrito Federal. Contudo, segundo informou a corporação, ele teria envolvimento direto na morte dos 10 integrantes da mesma família.

Suposto envolvimento de um adolescente: Em 25 de janeiro, um adolescente de 17 anos, suspeito de envolvimento na chacina, revelou à PCDF que, no Natal, foi procurado por Carlomam dos Santos Nogueira para fazer uma mudança e que receberia, em troca dos serviços prestados, R$ 5 mil. Na delegacia, o suspeito alegou que acreditava envolver “uma mudança normal” e que, inicialmente, não tinha noção do que se tratava. Entre o Natal e o Ano-Novo, o jovem foi com Carlomam e Horácio até uma chácara no Condomínio Entrelagos, onde buscaram móveis que foram levados para o cativeiro, em Planaltina. Na mudança, o trio usou um Renault Scenic cinza, com engate. Em relato aos investigadores, o adolescente contou que ficou na casa de Planaltina de um dia para o outro. Na residência utilizada como cativeiro, além do jovem, estavam Horácio, Carlomam e Gideon Batista de Menezes. A função do adolescente era descarregar a mudança e cuidar dos itens. O rapaz, no entanto, teria descoberto a presença de duas mulheres no local, mas não soube dizer os nomes. Ele desconfiava de que ambas estavam de olhos vendados, porque escutou uma conversa entre elas. O investigado contou que, quando passou a noite na casa, ouviu um diálogo que dava a entender que Marcos Antônio também estava no imóvel. Em outro momento, o adolescente afirmou que viu Horácio cavar um buraco. O jovem contou que se assustou e fugiu. Dois dias depois, recebeu R$ 2 mil de Horácio como pagamento por ter ajudado na mudança. Após ser ouvido, o menor foi liberado, por não ter sido preso em flagrante. No entanto, no mesmo dia, a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) I pediu pela internação provisória do jovem.

Do Metrópoles.

Vargem Grande participa do III Seminário Regional do Programa Educar Pra Valer

Seminário do Programa Educar Pra Valer.
Técnicos da secretaria municipal da Educação de Vargem Grande, juntamente com o secretário titular da pasta Nonato Costa, participaram nesta quarta-feira (25), do Seminário Regional do Programa Educar Pra Valer. O evento aconteceu em São Luís e reuniu oito municípios atendidos pelo programa, que oferece consultoria técnica através de acompanhamento, formação e material estruturado.

O seminário teve como objetivo discutir ações de apoio aos municípios a fim de garantir estratégias para as avaliações externas , além de refletir sobre a elaboração de legislações educacionais para incentivo aos profissionais da educação.

Da Ascom SEMED.

PF desarticula esquema de fraude licitatória em Cachoeira Grande

Operação da PF.
A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (26), a Operação Deterrimus com a finalidade de combater grupo criminoso especializado em fraudes licitatórias no município de Cachoeira Grande.

A investigação teve início a partir do encaminhamento de informações do Ministério Público de Contas do Estado do Maranhão, que identificou suposta simulação e direcionamento em processo licitatório que visava a contratação de empresa para aquisição de material de limpeza e descartáveis, a fim de atender as secretarias do referido município, cujos contratos somados superam o montante de R$ 430 mil.

Além de confirmar as suspeitas do Ministério Público de Contas, a Polícia Federal identificou a existência de ligações financeiras entre os empresários que participaram do processo licitatório, além de grande probabilidade de utilização de empresas de fachada, haja vista que, em investigações realizadas nos endereços das empresas, muitas sequer foram encontradas.

A Polícia Federal verificou ainda que os empresários responsáveis por essas supostas empresas de fachada, além de não ostentarem padrão de vida e patrimônio compatíveis com a estrutura das empresas que supostamente administravam, receberam benefícios assistenciais nos anos de 2020 e 2021, indicando serem laranjas que atuam na estrutura criminosa.

Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão nos municípios de São Luís, São José de Ribamar, Bacuri e Cachoeira Grande, com a participação de 40 policiais federais que executaram as determinações judiciais expedidas pela 1ª Vara Federal Criminal da SJMA, decorrentes de representação elaborada pela Polícia Federal.

Se confirmadas as suspeitas, os investigados poderão responder pelos crimes de fraude à licitação, lavagem de capitais e associação criminosa, com penas que somadas podem chegar a 21 anos de prisão.