OBRAS E MAIS ASFALTO

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Polícia Civil aumenta apreensão de drogas e de armas no Maranhão

Apreensão de armas e de drogas feitas pela Polícia Civil.
A quantidade de drogas apreendida pela Polícia Civil do Maranhão mais que dobrou no primeiro semestre deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado. O aumento é de 53,5%. Foram 2,8 toneladas retiradas de circulação este ano, contra 1,3 toneladas de 2016. Se comparado com 2015, quando o total de apreensões somou 561 quilos, o aumento é quase seis vezes maior. A maconha se mantém como a droga de maior apreensão, sendo mais de 90% do total recolhido. Aumento também no número de armas apreendidas (52,2%) e de suspeitos presos (63,8%), no comparativo com o ano anterior, segundo dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP).

O crescimento gradativo nas apreensões de drogas se mostra desde o primeiro ano da atual gestão, fruto das medidas colocadas em prática pelo Governo do Estado para coibir o tráfico. O foco do trabalho são operações específicas para o combate a este crime, que culminaram com prisão de líderes de quadrilhas, o fechamento de ‘bocas de fumo’ e, consequentemente, um maior volume de apreensões. “Com isso, a polícia desestabiliza a atividade criminosa”, explica o titular da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc), delegado Carlos Alessandro Rodrigues.

No mês de abril foi realizada a maior apreensão do período, fruto de operação da Senarc na Região Metropolitana de São Luís e no município de Miranda do Norte. Foram duas grandes apreensões em menos de 15 dias que juntas somaram 1,7 toneladas de drogas retiradas dos traficantes. “São números muito expressivos, que demonstram o correto planejamento e organização das polícias no combate a este crime. Temos trabalhado para que estes resultados sejam ainda melhores”, pontuou Carlos Alessandro.

Outras atividades de combate a este crime executadas pela Senarc, como a prisão de envolvidos e a apreensão de armas, também mostraram resultados positivos no comparativo ano a ano. No primeiro semestre de 2015 as equipes conseguiram deter 68 suspeitos de tráfico, já em 2016 este número aumentou 50,7% com 138 prisões. Mais suspeitos foram detidos em 2017, totalizando 188 pessoas e representando crescimento de 63,8%, se comparado ao primeiro semestre do ano anterior.

O número de armas de fogo retiradas do tráfico cresceu 52,2% este ano com o total de 44 apreensões, no comparativo com o ano anterior, quando este dado somou 21 armas apreendidas. Se comparado com 2015, quando foram apreendidas quatro armas de fogo, o índice sobe para 90,9% mais armas tiradas do tráfico. “O trabalho conjunto das forças de Segurança e o aparato em equipamentos, armamentos e tecnologia garantidos pelo Governo do Estado contribuíram para que nosso planejamento alcançasse melhores resultados”, enfatizou o superintendente da Senarc.

Investimentos

A implantação da Senarc, em agosto de 2015, dinamizou e qualificou as investigações de tráfico, levando ao aumento das apreensões. A criação do setor de cinofilia é outro reforço do Governo do Estado para melhoria do trabalho da Senarc. Trata-se de operações realizadas com apoio de cães farejadores treinados especificamente para farejar e encontrar drogas diversas e, também, suspeitos.

Os cachorros são da raça Pastor Alemão Belga, que possuem multi-funções e suas qualidades originais os tornam essencialmente aptos para serem ‘cães de polícia’. O canal de denúncias via whatsapp - (98) 9.9163-4899 – que funciona todos os dias, 24 horas, se soma às medidas na Segurança para melhorar as ações de combate ao tráfico de drogas.

BOX – Apreensão de drogas – 1º semestre
2015 – 561 quilos
2016 – 1,3 toneladas
2017 – 2,8 toneladas

Nenhum comentário:

Postar um comentário