ANTES NÃO TINHA, AGORA TEM

terça-feira, 11 de julho de 2017

Criminalidade diminui em municípios da Região Metropolitana de São Luís


As ações da Polícia Militar (PM) nos municípios da Raposa, São José de Ribamar e Paço do Lumiar resultaram em diminuição dos números da violência e criminalidade. As cidades têm cobertura do policiamento do 13º Batalhão da PM, que integra a estrutura do Comando de Policiamento Metropolitana de Área II (CPAM II). Relatório do primeiro semestre deste ano aponta queda nos homicídios, tráfico de drogas, assaltos a ônibus e roubo a residências, ao comparar os dados deste ano com o mesmo período do ano passado.

Os registros de homicídios dolosos, quando há intenção de matar, diminuíram 38,54% no período. No semestre, totalizaram 96 casos em 2016 e 59 este ano. Os homicídios dolosos estão na lista dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), que é um dos principais critérios da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) para medir a violência no país. Os demais crimes que compões os CVLIs são lesão corporal seguida de morte e os latrocínios (roubo seguido de morte). 

“Quando estes dados têm queda, isso significa êxito das ações de contenção da criminalidade e que as operações de segurança estão no direcionamento correto. É fruto do planejamento, organização e ação conjunta das forças de segurança para garantir o ir e vir do cidadão”, destacou o subcomandante de Polícia Militar do Maranhão, tenente-coronel Jorge Luongo. 

A queda dos homicídios na área coberta pelo 13º Batalhão tem sido gradativa, desde o início da gestão realizada pelo governador Flávio Dino. Em 2016, após um ano das ações de reestruturação do sistema de segurança, houve uma queda de 24,40% dos homicídios dolosos no comparativo com o primeiro semestre de 2015, quando foram registrados 127 crimes desse tipo.

No que refere às operações de combate ao tráfico de drogas, a polícia conseguiu evitar 74 ações de tráfico, 34,54% mais que no ano passado, quando 55 práticas de tráfico foram impedidas. Os assaltos a ônibus diminuíram 40%, segundo o relatório. Foram registrados 10 casos no primeiro semestre do ano passado e seis no mesmo período deste ano. A Polícia Militar realizou ainda mais de 6,6 mil abordagens a coletivos durante o primeiro semestre. 

Também houve redução dos assaltos a residências. Enquanto em 2016 foram registradas 178 ocorrências deste crime, este ano foram 37 casos – uma queda de 79,21%.

O comandante do 13º BPM, tenente-coronel Alexandre Francisco dos Santos, destaca o constante investimento do Governo do Estado no efetivo policial e na aquisição de equipamentos para o trabalho de redução dos índices de criminalidade. “O policiamento é repressivo e ostensivo. As equipes estão de prontidão e, a partir de operações direcionadas e conjuntas com os demais setores da segurança, estamos avançando, e a mostra é a redução expressiva dos índices de criminalidade nestas áreas”, frisou. 

“Nossas equipes trabalham diuturnamente para que possamos impedir o crime. O apoio do Governo, do Comando e da sociedade são contribuintes para o êxito do trabalho”, reiterou o tenente-coronel Santos. O relatório aponta ainda a retirada de 66 armas de fogo de circulação e 204 prisões em flagrante realizadas pela Polícia Militar somente no primeiro semestre deste ano. “Adotamos um conjunto de operações que mostram seu resultado a partir destas estatísticas. O policial militar tem em sua mente a responsabilidade que lhe cabe para que possamos alcançar a redução dos índices de criminalidade, e temos conseguido”, destacou o comandante.

Estrutura de Segurança

O 13º Batalhão conta com efetivo de 279 policiais militares distribuídos em viaturas e motocicletas. No cronograma de estratégias da Polícia Militar para contenção da violência está a execução de operações especificas com foco na prevenção e repressão, impedindo as ocorrências, somada a ações da Polícia Civil com investigação direta dos casos, culminando na agilidade do resultado e, em sua maioria, na prisão dos suspeitos.

O alto grau de resolutividade dos casos se deve ao trabalho com foco no combate ao crime. Na lista de operações estão ‘Maiobão Seguro’, ‘Ribamar Seguro’ e ‘Raposa Segura’ com ações direcionadas a cada localidade e operações que integram o planejamento da Polícia Militar, a exemplo da ‘Busca Implacável’, ‘Ação Presença’ e ‘Ação Surpresa’ de abordagens, barreiras e demais ações nas ruas. 

O plano de ação inclui mapeamento dos locais de maior ocorrência, identificação de suspeitos e do modo de operação, além de monitoramento das áreas com base em relatórios do setor de Estatística e do Serviço de Inteligência da Segurança Pública. A comunidade tem à disposição o policiamento nas ruas e avenidas, atendimento em delegacias e o serviço de ronda nos bairros.

A Região Metropolitana de São Luís conta com uma estrutura que inclui delegacias distritais nos bairros; e cinco Delegacias Especiais – São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa e também São Luís (Maiobão e Cidade Operária) – para investigar todos os tipos de crimes. O sistema conta ainda com 13 Delegacias Especializadas, distribuídas nos bairros, com função de investigar crimes específicos – da Mulher, de Homicídios e de Narcotráfico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário